terça-feira, 21 de outubro de 2008

Rodrigo José

O Rodrigo de quem tanto falo aqui foi (é) um pilar na minha vida.

Conheci-o no primeiro dia de aulas lá no colégio de freiras (humpfff) na primária, onde andávamos os dois (ele era da turma masculina (claro!!!) e eu da turma feminina (sim porque lá no coiso havia segregação de sexos).
Estávamos na escada na entrada e a minha mãe dava-me os habituais " Recados" de 1ºdia de escola e o pai do Rodrigo a mesma coisa. A mim as lágrimas corriam-me pela cara abaixo (tinha medo das freiras a sério que tinha, mas tb só tinha 5 anos...), e então o Rodrigo vem ter comigo, loiro de cabelo assim pó comprido com caracóis que pareciam fios do telefone uns olhos verdes como as folhas das árvores uns calções azuis escuros, uma camisa branca e um casaco de malha azul tb, calçava uns ténis pretos da "adidas" e tinha uma mochila maior que nós os dois juntos, e disse-me "olha não chores a tua mãe logo já te vem buscar e elas (as freiras) até são boazinhas e eu dou-te a mão hoje o dia todo para não teres medo" E DEU.
Então desde esse dia de Outubro de 1985 que me deu sempre a mão todos os dias!
Nesse 1º dia de escola não fomos segregados por sexo!!! Estiveram todos os meninos e meninas da 1ª classe juntos. E ele sempre de mão dada comigo para eu não ter medo! Foi um dia especial, ganhei um amigo, aliás um amigo não um IRMÃO NA TOTALIDADE DA FRATERNIDADE.
Já no 2º dia separaram-nos de turma (gajos para os padres, gajas para as freiras...) e doeu tanto (embora só o conhecesse á um dia era o MEU AMIGO RODRIGO). Choramos os dois agarrados um ao outro com medo, com pena e com saúdade. Mas lá teve de ser.
Nos intervalos das aulas e depois destas estávamos sempre juntos (acho mesmo que o "freiral" pensava que éramos irmãos biológicos, mesmo e que os nossos pais se tinham divorciado e eu tinha ficado com a mãe e ele com o pai...).
Isto durante 4 anos foi assim diariamente. Mas nas férias eu e o Rodrigo passávamos todas as férias juntas, e como o pai dele tinha começado a tirar o curso de arquitectura e como era notória a nossa cumplicidade e consequentemente dos nossos pais (do Rodrigo só do pai, porque a mãe essa foi pó reino do Algarve casar-se tinha ele 2 anos e ele ficou na capital do império só com o pai!) durante a semana os meus pais combinaram então (isto passado cerca de 2 meses do inicio das aulas da 1ª classe) que o Rodrigo durante a semana ficaria em minha casa (e assim o pai dele poderia frequentar as aulas) e no fim de semana iria par o pai (foi assim até eu ter ido viver com o Zico, embora o pai dele claro está tivesse concluído a sua licenciatura no tempo habitual, o que se passou foi que nem eu nem ele conseguíamos estar um sem o outro; COISA DE IRMÃOS!) E então o pai do Rodrigo passou a ser o Tio João (tio mesmo).
A escola primária acabou e nós lá nos livramos finalmente das freiras e dos padres (acho que eles devem ter feito uma festa, porque não era dia se nós os dois não fossemos para capela do colégio rezar de castigo; ora cá para mim eles de inteligentes tinham pouco porque nós fazíamos as asneiras para irmos para lá precisamente para estarmos os dois na ramboia juntos..., e rezar!!!! era o rezas...).
Fomos par uma escola dita publica e claro que está ficamos os dois na mesma turma, na mesma carteira durante os próximos 8 anos! SEMPRE SE MÃO DADA QUANDO ALGO CORRIA MENOS BEM!
Nas férias, bem eram repartidas em minha casa, na casa dos meus tios na Guarda, e na casa dos avós do Rodrigo (a quem eu ainda chamo de e ) em Gaia. SEMPRE OS DOIS (nem siameses andariam sempre assim!!!).
Na faculdade foi o caos, ele foi para arquitectura (contrariado e mesmo assim acabou o curso com média de 19!) e eu rebelde e má fui para a tropa pá marinha.
Ele acabou o curso o e pai em troca de trabalho lá no atelier do pai deram-lhe uma casa no Guincho ("com vista para os barcos" e para a areia!!!!) e ele finalmente mudou-se para lá.
Podem perguntar porquê nunca viveu o Rodrigo com o pai? ELES ADORAVAM-SE E EU E O RODRIGO SIMPLESMENTE NÃO CONSEGUÍAMOS ESTAR MUITO TEMPO UM SEM O OUTRO, o que me fez em parte deixar a Marinha e ir para a faculdade.
O quartel general da força de elite Coi-Mimi passou então a ser no Guincho (E EMBORA OFICIALMENTE A MINHA CASA CONTINUASSE A SER EM LISBOA, NA REALIDADE EU SÓ CÁ VINHA DE VISITA AOS PAIS !!!) No guincho tinha o meu quarto, as minhas coisas era tb a minha casa.

ISTO FOI ASSIM ATÉ UM DIA EM QUE EU DECIDI IR VIVER COM ZICO tinha eu 23 anos e durante os anos que vivi com o Zico o Rodrigo ficou no Guincho mas todos os dias estava lá em casa.
Depois eu e o meu querido amigo Zico decidimos que não dava mais (adoramos-nos, mas não conseguimos estar muito tempo juntos, faz faísca a sério!) e eu voltei pó Guincho.

Voltei para casa, para a minha casa até ao dia 6 de Fevereiro de 2006 em que o Rodrigo morreu.

DESDE ESSE DIA SÓ VOLTEI AO GUINCHO PARA BUSCAR ALGUMAS COISAS
a casa é minha (ele assim o quis), mas eu não consigo lá estar. É o cheiro, o ar, o olhar que me trespassa, simplesmente não consigo.
Talvez um dia consiga lá voltar a dormir agora não
Ainda é cedo para aceitar a perda do MEU IRMÃO DE VIDA (do meu MANIGO- IRMÃO AMIGO!!).
SINTO A FALTA DA SUA MÃO NA MINHA QUANDO ME SINTO SÓ,
SINTO A FALTA DO SEU COLO,
SINTO A FALTA DA SUA VOZ E DO SOM DA SUA BATERIA
SINTO A FALTA DOS SEUS OLHOS VERDES E DOS SEUS CABELOS LOIROS COMPRIDOS EM CARACÓIS (COI)
SINTO A FALTA DE PUDER CONTAR-LHE TUDO.

SINTO A TUA FALTA GAJO
SINTO

2 comentários:

Anónimo disse...

ele era realmente um tipo especial
essa vossa amizade ultrapassa muito o terreno e será eterna

ainda me lembro de voçês os dois pequenitos de mão dada no concerto dos xutos em 87 no belenenses

eram uns piolhitos aos saltos, sempre juntos, sempre de mão dada, pareciam gémeos de alma.
lembras-te daquela vez lá em casa em que ele incendiou o sofá do escritório e deois se sentou lá para tapar a asneira e não queria ir jantar pá sala

o sofá ficou com um buraco de todo o tamanho e ele com as calças todas castanhas (parecia que se tinha borrado todo!)
o que nos rimos nesse dia
e depois foi á moviflor comprou o sofá mais rasco e feio que lá havia e mandou-nos o entegar lá em casa. tu quando viste tal monstro desatas-te a correr atrás dele com um tacho!!

era tão lindo ver-vos aos dois
sempre a concordar um com outro
durante mais de 20 anos que vos vi juntos nunca vos vi discutir nem discordar em nada. era fantástico mesmo.

mas tu és uma pessoa que marca, marcas-te e marcarás todas as pessoas á tua volta.
tens um dom de cativar
tens um olhar magnético
olhamos e ficamos agarrados
tu foste és e serás sempre a minha grande amiga, aquela que tentamos e não deu, mas que ficas-te para sempre na minha existencia.

bijinho minha queria BIQUINHO
pra sempre e de sempre

ZICO

FFRD e SSFRD disse...

tb tenho saudes do gajo
era um primo á maneira